Promoção

O FILHO PRÓDIGO Luc. 15:11-24

O FILHO PRÓDIGO
Luc. 15:11-24

É a maior história oriental que ocorreu em uma casa luxuosa.

I – História do jovem pródigo.
1. Os dias de loucura. – Vs. 11-13.
a) Não estava satisfeito com seu lar.
b) Queria ser dono de si mesmo – “independente”.
(1) Certamente os pais, com lágrimas, teriam aconselhado ao filho rebelde vara que abandonasse tal idéia, mas não o teriam forçado.
(2) A. experiência mostrar-se-ia para ele uma mestra severa.
c) A sua partida, – V. 13 p.p.
(1) Abraços, conselhos e lágrimas.
(2) Sai com riqueza, criados etc.
(3) Procura pousar longe do lar.
d) A chegada no país estranho.
(1) Anúncios em todos os jornais.
(2) Amigos aparecem de todas as partes.
(3) Entregar-se à orgia: clubes, bailes, banquetes.
(4) A falência: vende rebanhos, servos etc.
(5) A última tentativa: entrega-se ao “azar”, mas perde tudo e arruína-se.
2. Os dias da ceifa. – Vs. 14-16.
a) Não tendo mais dinheiro, os amigos desapareceram.
b) Nunca trabalhara em casa e, agora, não sabendo nenhum ofício, fora abandonado, à mercê da miséria, – Jó 5:7.
c) Em tempo de miséria é difícil conseguir emprego.
d) Estava ceifando o que semeara. – Gál. 6:7.
É obrigado a ir cuidar dos porcos. A cena triste.
3. Os dias de meditação. – V. 17.
a) O estômago lhe dói e leva-o a meditar no lar.
b) Pensa na intimidade do lar.
4. Os dias de boas resoluções. – Vs. 18, 19.
5. O arrependimento. – Vs. 20, 21.
6. A recepção no velho lar.
a) Ele põe-se a caminho de casa. A diferença.
b) Vai todo esfarrapado e cadavérico.
c) Os pais, em casa, sempre aguardavam a passagem do carteiro, mas nunca o filho ingrato se lembrara de escrever uma só carta aos seus abandonados pais.
d) A aparição na estrada e sua recepção.

II – Aplicação:
1. Em geral somos pródigos.
“Pródigo é todo aquele que destrói e gasta algo.” – Isa. 5:2.

2. O estado do pecador.
a) Está separado de Deus.
b) Vive em extravagâncias.
(1) Desperdiça a saúde, a vida que Deus lhe dá, “vivendo dissolutamente”.
e) O estado do pecador é de perdição e morte.
(1) O filho pródigo estava morto para o pai.
(2) Quem hão tem Cristo está perdido.
(3) Quem não é de Deus está morto
3. O que o pecador deve fazer.
a) Deixar os vícios e as vaidades. – I João 2:15-17.
b) Dar as costas ao mundo. – Jer. 3:22.
e) Chegar-se a Deus, reconhecendo-se pecador.
d) Reconhecer a misericórdia e o amor de Deus. – Isa. 55:6,7.